Você Repórter!

Você Repórter!

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Glamping: como se hospedar na natureza sem abrir mão do conforto em Itarema e Cruz

Área de frente para o mar do glamping Rancho do Peixe, em Cruz, no Ceará
Divulgação
Abdicar do conforto foi, por muito tempo, pré-requisito para quem queria se isolar em meio à natureza: percorrer trilhas com barracas pesadas e dormir no chão, em campings com pouca infraestrutura, era praticamente a única opção para esses viajantes. Porém, um conceito que já existe há algum tempo em outros países, o glamping (junção das palavras glamour e camping), começa a se espalhar pelo Brasil. 

A ideia desse tipo de hospedagem, como diz o nome, é exatamente atender à demanda de pessoas que querem se sentir conectadas com o meio ambiente sem perder em conforto e infraestrutura. Não há registro exato da quantidade de glampings no Brasil, pois o segmento ainda está começando a se firmar no país. E deve-se considerar também que há diferenças entre o que se pode esperar de um glamping aqui e no exterior, principalmente considerando países onde este tipo de hospedagem já está mais consolidado, como África do Sul e EUA.

Não há definição exata de como a estrutura dos locais deve ser, diz o Glamping Hub, site americano que lista estabelecimentos do gênero em todo o mundo e seu principais tipos. Há os que usam barracas, mais resistentes e espaçosas, outros têm estrutura fixa, de cabanas, que podem ser instaladas até em árvores, vans ou kombis. Há os que incluem serviço de quarto, decoração caprichada, outros prezam pela funcionalidade. Nem todos oferecem luxo, diz a instituição, como é o caso da maior parte no Brasil, mas, sem exceção, muito conforto e belas paisagens são condições básicas.

O Guajiru Kite Safari, em Itarema, é uma opção no litoral do Ceará. A praia é considerada um dos melhores locais do planeta para a prática de kitesurfe, maior atrativo da região. Há barracas na areia (protegidas por coberturas de palha). Restaurante, piscina e um bar estão disponíveis para os hóspedes. 

Outra opção no litoral baiano, recomendada por dez entre dez glampistas, segundo o Glamping Hub e Guilherme Padilha, é o Rancho do Peixe, na praia do Preá em Cruz. Tem cabanas de madeira nas areias da praia do Preá, e oferece aulas de kitesurfe, windsurfe e tours locais.

Guajiru Kite Safari. Na cidade de Itarema, no Ceará. Diárias a partir de R$ 80, por pessoa, com café da manhã. Aulas de kitesurfe e windsurfe disponíveis, cobradas à parte. guajiru-kitesafari.com.

Rancho do Peixe. Em Cruz, no Ceará. Diárias a R$ 450 (casal), com café da manhã. Atividades cobradas à parte. ranchodopeixe.com.br.

O Globo

0 comentários:

Postar um comentário