Você Repórter!

Você Repórter!

sábado, 8 de abril de 2017

Visitante poderá ter que pagar para entrar em Jericoacoara

Turistas pagarão por dia para visitar Jericoacoara. A arrecadação será revertida em investimentos para o próprio Parque Nacional e para a União, Estado e localidades próximas, como Camocim e Jijoca de Jericoacoara

Em breve a entrada em Jericoacoara não será mais gratuita. O Governo do Estado receberá nas próximas semanas (a data ainda será definida) o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para discutir valores e divisão de percentuais de uma taxa diária para ficar no Parque Nacional.

O valor da arrecadação seria revertido para manutenção, com serviços de limpeza, saúde e segurança. Mas o dinheiro seria dividido entre União, Estado, Jericoacoara, Jijoca de Jericoacoara e Camocim. A cobrança será para os turistas, preservando o acesso gratuito aos moradores e os que são isentos pela lei. Nos moldes de como é cobrado em Fernando de Noronha/PE.

Durante a reunião ainda discutirão concessão de serviços para Jericoacoara. O edital deve ser lançado ainda neste ano. A princípio no modelo de parceria público-privada. A ideia é que uma empresa privada seja responsável por administrar Jericoacoara, o controle de acessos, arrecadação de ingressos, apoio à visitação, mantenha-a limpa, ordenada, e impeça, por exemplo, carros de transitarem na faixa de areia. Para o Parque, a proposta ainda é cercar os 8.416 hectares, criar áreas de estacionamentos, que serão de administração do Governo do Estado.

A conversa com o ICMBio sobre a concessão também significa que o Estado quer impor suas condições para haver atuação da iniciativa privada. Isso porque depois que o Governo Federal anunciou, em 2014, que a administração das unidades de conservação passaria para cuidados de empresa particular, o Governo partiu para negociar o que ficaria aqui no Estado.

“É importante Jericoacora ter fiscalização. Há carros que não respeitam e trafegam na faixa de areia da praia. Outro dia fui lá e encontrei duas tartarugas mortas na areia. Um absurdo”, diz Arialdo Pinho, secretário do Turismo do Estado.

"Os parques nacionais de Jericoacoara, Chapada dos Veadeiros e Lençóis Maranhenses devem sofrer concessões para o setor privado. E mais, outros parques devem ser concedidos pelo governo brasileiro para a iniciativa privada." A afirmação foi feira pelo ministro do Turismo, Marx Beltrão, durante mesa redonda ministerial do WTM Latin America, que reuniu ainda a ministra do Turismo do Uruguai, Lilian Kechichian, e o secretário de Turismo da Argentina, Alejandro Lastro.

Com Informações do O Povo

0 comentários:

Postar um comentário