11Bets+

Volta às Aulas Papelix

Papelix

Pesquisar no blog

Você Repórter!

Você Repórter!

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Professora de Acaraú emite Nota de Repúdio e Indignação contra alto valor da conta de energia


A professora Socorro Brandão, moradora de Cauassu, zona rural de Acaraú, divulgou uma nota de repúdio em sua rede social denunciando um alto valor cobrado na conta de energia.

Confira o teor da denuncia:

Hoje (21/9) me deparei com mais duas cobranças da COELCE...uma.cobrança que e absurda, pois parte de uma leitura que considera um consumo médio e que não representa um.consumo real. Mas hoje, o susto foi maior, pois além da tal bandeira vermelha, eu e demais moradores de Cauassu, fomos surpreendidos pela cobrança absurda de TAXA de ILUMINAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL no valor de 100,05! Gente, isso e um assalto! Um ato de desrespeito a uma população que em sua maioria vive do trabalho informal, do bolsa família e de um aposento de salário mínimo! Agora, a maioria dos meus vizinhos e conterrâneos terão que.escolher entre comprar alimentos e remédios e ter energia em casa! O mais enervante, é que nossos representantes políticos sabiam que essa cobrança viria e a população não foi avisada! A Anel não repassou os valores para a Prefeitura e a população da zona rural arcará com a despesa extra?!/Senhores Vereadores, Sr. Prefeito...vocês foram escolhidos pelo povo para representar nossos nteresses! Precisam reagir a esse assalto... Seja da COELCE, da ANEL, seja lá que e o responsável por esta afronta a comunidades rurais. Amanhã, na Sessão da Câmara de Vereadores, esperamos que a discussão, a publicizacao e a definição das ações sobre estes termos, seja o.foco de vossas discussões! Você eleitor, cobre do seu vereador, explicações e ações! E vocês, Cláudio Jean Silveira, Rogerio Silveira, João Paulo Kemps Santos, Claudemir Silveira, Paulo Silveira, Erineuza Fontenele....todos vocês receberam votos da população de Cauassu e comunidades vizinhas...cumpram suas promessas de representar o povo!

Blog CN Online

0 comentários:

Postar um comentário