11Bets+

Papelix

Pesquisar no blog

Você Repórter!

Você Repórter!

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Deputados João Jaime rebate “críticas irresponsáveis” de Luana Piovani a Jericoacoara

Diversos deputados estaduais rebateram nesta quarta-feira, 18, críticas da atriz Luana Piovani à suposta falta de segurança na praia de Jericoacoara, no Litoral Oeste. Em vídeo divulgado nas redes sociais, a atriz relatou episódio de violência envolvendo dois amigos seus, que teriam tido dificuldade em encontrar auxílio policial após agressões.

“Existe um grupo de homens locais que ditam as regras de lá e violentam quem não se adequa. Meus amigos foram espancados no Samba da Benção. Em Jeri não tem delegacia, eles voltaram sentindo-se acuados e estão pensando em que providências tomar”, diz Luana, que cobra maior policiamento da região ao governador Camilo Santana (PT).

“Irresponsável”

Em resposta, João Jaime (DEM) defendeu a região e classificou o vídeo da atriz como “irresponsável”. Ele destaca que o incidente ocorreu em “uma festa particular, dentro de uma casa de show particular”. “Com certeza (Jericoacoara) precisa de melhorias, mas dizer que o local é inseguro por conta de uma briga não é uma atitude responsável”, disse.

“Ninguém sabe nem quem tem razão da briga, mas como os rapazes são amigos de globais, usaram isso para denegrir, de forma irresponsável, a imagem de um local procurado por milhares de pessoas todos os dias”, diz. Ele destaca, no entanto, debates para a implementação de uma delegacia 24 horas na região, assim como câmeras de segurança.

O deputado Sérgio Aguiar (PDT) também criticou “campanha sem nexo” da atriz. “Brigas entre visitantes e nativos ocorrem corriqueiramente em qualquer lugar do mundo, não se pode transformar isso em problema que gere propaganda negativa”, diz.

Joaquim Noronha (PRP) também repudiou o vídeo, destacando “grande e famosa hospitalidade” do povo de Jericoacoara com visitantes. Já Yuri Guerra (PMN) destacou que a segurança do evento era de responsabilidade de seus organizadores, e não do governo.

O Acaraú com informações do O Povo

0 comentários:

Postar um comentário