Você Repórter!

Você Repórter!

sábado, 14 de outubro de 2017

Ministério Público pede exoneração de comissionados em excesso na Câmara Municipal de Maracanaú

Presidente da Câmara de Maracanaú, Carlos Alberto (DEM)
A Promotoria de Justiça da Defesa do Patrimônio Público da Comarca de Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza) entrou com uma ação civil pública requerendo a exoneração de servidores comissionados da Câmara Municipal dessa cidade. Segundo consta na ação, a Casa Legislativa possui, atualmente, 35 cargos efetivos e 178 comissionados, ou seja, o número de cargos em comissão chega a ser cinco vezes maior em comparação ao de efetivos. A informação é da assessoria de imprensa do MP do Ceará.

Para o promotor de justiça Ricardo Rabelo de Moraes, a situação é “inadmissível, um verdadeiro ‘cabide de empregos direcionado aos amigos do rei’, em evidente e permanente prejuízo ao interesse público. Como se não bastasse, não há lei nenhuma que descreva as atribuições dos cargos em comissão e funções de confiança”, disse. Ele destaca, ainda, que a irregularidade ocorre desde 2013, quando o Ministério Público expediu recomendação requerendo a adequação do provimento dos cargos públicos aos dispositivos constitucionais.

“Contudo, quase nada mudou ao passar dos anos, permanecendo a flagrante inconstitucionalidade, em clara afronta aos princípios constitucionais, em clara ofensa ao disposto no art. 37, II da Carta da República de 1988”, destaca o promotor de Justiça.

0 comentários:

Postar um comentário