11Bets+

Papelix

Pesquisar no blog

Você Repórter!

Você Repórter!

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

NOTA: Prefeito de Jijoca de Jericoacoara emite Nota de Repúdio sobre violência sofrida por turistas

"Venho por meio desta nota expressar meu total repúdio a violência sofrida por turistas dentro da Vila de Jericoacoara/CE, destacando que, mesmo sendo competência do Governo do Estado do Ceará zelar pela segurança pública de turistas e moradores da Vila, o Poder Executivo Municipal não obsta e não mede esforços para a redução da criminalidade e violência, que infelizmente se alastra em todo território nacional. Ressalto que os responsáveis pela violência sofrida pelo grupo de turistas estão sendo procurados pelo policiamento local e logo serão responsabilizados por todos os atos e crimes cometidos. Saliento ainda que, apesar de tais violências, a Vila de Jericoacoara, paraíso natural pertencente ao município de Jijoca de Jericoacoara possui dentro de suas principais características a tranquilidade e receptividade de todos os moradores, portanto, casos como acontecido serão amplamente repudiado e os responsáveis punidos. Em que pese a violência sofrida pelos turistas, lamento o ocorrido e me solidarizo. Fatos como estes não representam Jijoca de Jericoacoara! Meu total repúdio à qualquer forma de violência!!!"

O Caso

O incidente aconteceu na madrugada do último sábado, 14, quando dois visitantes do Rio de Janeiro foram agredidos com socos, chutes e pontapés por um grupo de até 15 agressores, segundo uma das vítimas. Até o momento, ninguém foi preso.

A agressão teve início no popular 'Samba da Benção', tradicional evento que acontece na Rua da Matriz. Segundo o maquiador Rafael Senna, um dos turistas agredidos, ele e alguns amigos estavam na festa, por volta de 2h, quando um homem "chegou encostando numa mulher que estava no meu grupo". "Diante da situação, o marido dela se pronunciou falando 'é minha mulher'. Bastaram essas palavras para começar um espancamento", relatou.

De acordo com outra turista, esposa de um dos homens agredidos, não havia nenhum policiamento no local e os agentes de segurança só chegaram após as agressões. A vítima, que não quis se identificar, afirmou também que a delegacia de Jijoca, município cearense onde está localizada a praia de Jericoacoara, estava fechada na ocasião e que, por isso, nenhum Boletim de Ocorrência (B.O.) foi registrado.

Ainda conforme a turista, os agentes que atenderam a ocorrência "não passaram a menor segurança e muito menos fizeram questão de nos amparar até o hotel". Segundo ela, um dos policiais chegou a dizer que "não adiantava fazer B.O., pois não daria em nada". Estávamos sozinhos, assustados e desamparados", relatou.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS-CE) informou que o policiamento na localidade de Jericoacoara é composto por 20 policiais militares e duas viaturas permanentes do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), que estão na localidade durante 24 horas por dia.

No caso em questão, diz a pasta, uma composição da PM foi até o local e apurou algumas informações com alguns amigos das vítimas, que já haviam ido embora. "De acordo com os profissionais de segurança, lotados no BPTur, a orientação feita no primeiro atendimento foi que as pessoas, que sofreram as agressões, registrassem o B.O", diz.

Apesar de rebater as alegações das vítimas quanto à atitude dos policiais, a SSPDS-CE ressaltou que um relatório sobre a conduta dos profissionais de segurança, que estiveram no local, está sendo feito. "Será realizada a devida análise do caso", informou a nota.

Sobre a agressão, a SSPDS informa que a Delegacia Municipal de Jijoca de Jericoacoara está ciente do caso e policiais civis estão em diligências, no intuito de verificar a existência de imagens de câmeras que possam existir na área, bem como realizar levantamentos necessários para identificar os agressores.

O Acaraú com informações do Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário