quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Escritor Dimas Carvalho, emite nota sobre demolição da casa de seu avó, o Poeta Nicodemos Araújo

O professor, escritor e poeta Dimas Carvalho, neto do saudoso poeta Nicodemos Araújo, após repercussão de texto de jovem acarauense nas redes sociais e neste blog, que lamentava a demolição da casa onde morou o poeta, emitiu nota explicando o porque da demolição. Dimas e sua irmã, Maria Alice, herdaram a residência situada na conhecida Rua do Quadro.

Veja a Nota

Tenho tomado conhecimento de algumas manifestações de pesar, nas redes sociais, sobre a demolição da casa do meu avô, o Poeta e Historiador Nicodemos Araújo. Gostaria de usar este espaço para fazer vários esclarecimentos sobre a situação; 1.a) A casa encontra-se fechada, portanto em processo em deterioração, desde 2010, quando do falecimento da minha avó Alice Adriano Araújo; 2.a) Tudo o que foi possível salvar, de livros, móveis e outros objetos históricos, recolhi à minha casa ou doei para museus e historiadores; 3.a) A casa, por herança, pertencia a mim e à minha irmã, Maria Alice, que reside há mais de 20 anos em Fortaleza e não tem interesse algum em vir morar no Acaraú; 4.a) Decidi então, através de instrumento legal, doar a minha parte (50%) do referido imóvel para a minha irmã, pois possuo residência no Acaraú, onde podem ser visitadas, como várias turmas de alunos dos colégios locais já fizeram, as principais relíquias da casa ora demolida; 5.a.) A casa do Poeta encontrava-se posta a venda, de acordo com aviso exposto na parede da mesma, há mais de 03 anos, portanto, desde 2015, durante todo este tempo, não houve nenhuma manifestação do Poder Público em tombá-la e preservá-la, tornando-a um espaço cultural ou um museu; 6.a) Não tenho, nem minha irmã, condições financeiras de restaurar a casa e pagar funcionários para atender possíveis visitantes e turistas; 7.a) Presumo que, nas atuais condições, apenas o Poder Público (no caso, a Prefeitura), poderia alocar recursos para a preservação e conservação da histórica casinha, o que, conforme ficou exposto acima, não ocorreu: 8.a) Até a placa de bronze que se encontrava afixada na frente da casa, e que datava do ano de 1999, foi roubada em 2012 e nunca recuperada; 9.a) Aproveito o ensejo para agradecer a homenagem que foi feita ao meu avô Nicodemos Araújo por quem colocou o soneto "Casa Velha" , de autoria dele, na frente da sua residência, na manhã de ontem (04/02): 10.a) E, podem ter certeza, quem mais sente com o desaparecimento da Casa Do Poeta, somos eu e a minha irmã Alice, pois ali convivemos diariamente com ele e temos gratas recordações e infinitas saudades daquele tempo que, infelizmente, não voltará nunca mais.

DIMAS CARVALHO, aos 05 de fevereiro de 2019.

1 comentários: