Papelix

ANUNCIE NO BLOG O ACARAÚ

Pesquisar no blog

Você Repórter!

Você Repórter!

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Em 8 dias, Operação Jericoacoara aplica 11 multas

E resgata 92 aves silvestres mantidas em cativeiro na região do parque nacional, no litoral norte do Ceará

Durante oito dias seguidos, agentes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e policiais militares do Batalhão Ambiental promoveram operação de fiscalização no interior e entorno do Parque Nacional de Jericoacoara, no litoral norte do Ceará, para coibir ilícitos ambientais.

Realizada entre os dias 21 e 28 deste mês, a Operação Jericoacoara, como foi chamada, fez o patrulhamento ostensivo nas zonas primitivas, onde é proibida a circulação de veículos motorizados, promoveu barreiras em pontos estratégicos de acesso ao parque nacional e fiscalizou o ordenamento de serviços turísticos, com investidas, inclusive, no período noturno.

Com relação à circulação de veículos em áreas proibidas, foram lavrados 11 autos de infração, que somaram R$ 7,5 mil em multas. Um veículo que estava realizando passeio turístico sem autorização da gestão do parque foi apreendido. Carros como esse são considerados veículos piratas e estão sujeitos a multa e apreensão.

Denúncia anônima

Por meio de denúncia anônima, os agentes chegaram a seis locais na Vila de Jericoacoara e na cidade de Jijoca de Jericoacoara onde aves silvestres eram mantidas ilegalmente em cativeiro. A ação, que resultou no resgate de 92 pássaros, foi considerada a maior apreensão desse tipo já realizada no entorno do Parque Nacional de Jericoacoara.

Foram resgatadas espécies nativas como galo-de-campina, caboclinho, papa-capim, corrupião, periquito do sertão e até mesmo um gavião-caboclo. Mantidas em pequenas gaiolas e viveiros, sem condições mínimas de higiene, as aves apresentavam sinais de maus tratos. Não tinha sequer água limpa ou comida. Segundo os policiais, elas destinavam-se ao comércio ilegal de fauna silvestre.

Quatro pessoas foram detidas e encaminhadas à Delegacia Regional de Sobral. As aves foram levadas, depois, para o escritório do Ibama em Sobral, onde passarão por uma triagem e ficarão em quarentena, até que possam ser reintroduzidas na natureza. Elas devem ser soltas na reserva particular Paulo Nonato, local de reabilitação e tratamento desses animais.

Comunicação ICMBio

0 comentários:

Postar um comentário