Você Repórter!

Você Repórter!

terça-feira, 11 de julho de 2017

Cearenses querem mais municípios no semiárido

Em abril os deputados Aníbal Gomes, Duquinha e Sergio Aguiar
estiveram reunidos com o Ministro da Integração Helder Barbalho
Está marcada para o dia 27 de julho reunião de deputados da Assembleia Legislativa com representantes do Ministério da Integração Nacional com vistas a incluir municípios cearenses no semiárido brasileiro. Com isso, os defensores da ideia esperam que mais prefeituras tenham direito aos benefícios do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Pelo menos sete municípios do Ceará estão em situação crítica e já teriam capacidade de serem incluídos no semiárido, conforme seus defensores: Amontada, Bela Cruz, Cruz, Marco, Morrinhos, São Luís do Curu e Uruoca. Outros oito já se encontram, segundo estudo da Funceme, com tendência ao semiárido: Cascavel, Fortim, Granja, Itarema, Jijoca, Senador Sá, Trairi e Viçosa do Ceará.

Em abril, os deputados Sérgio Aguiar (PDT) e Manoel Duca (PDT) foram a Brasília conversar com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, sobre o tema. Na audiência, os parlamentares solicitaram a inclusão de 34 municípios cearenses na lista do semiárido brasileiro.

Eles levaram estatísticas apresentadas pela Funceme e do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que comprovam a viabilidade dessas localidades à área do semiárido. A legislação exige o cumprimento de alguns critérios, como ter chovido menos do que 800 mm nos últimos anos e que o município tenha risco de seca maior do que 60%.

“A Funceme fez novo estudo e sete municípios já entravam dentro da regra atual, outros oito têm impacto de se levar em conta os cinco anos de seca que tivemos. Os outros 18 aguardariam para entrar no semiárido”, disse o deputado Sérgio Aguiar.

0 comentários:

Postar um comentário